PAPELETA 2

http://revedecabane.com/?ower=opinioni-su-stockpair&8cc=2d opinioni su stockpair Papeleta2_flyer_OK2

tadalafil tastylia prices Em 2016, dentro do köp Viagra faktura Projeto Percurso, o föra över pengar från forex PAPELETA 2 oferece cinco encontros voltados para a memória política e o pensamento dos formatos de publicação nos diferentes campos de atuação das orientadoras: história, educação, escrita, edição, pesquisa e curadoria.

binäre optionen trading system köpa Viagra i apoteket Para acompanhar o programa, um link de streaming será disponibilizado na nossa página do facebook!

Buy Cytotec in Philadelphia Pennsylvania stockpair hamburg Lista de participantes:

Agradecemos desde já a todos pela inscrição e interesse!

Adriana Moreno
Alice Shintani
Aline Motta
Ana Roman
André Victor
Bruna Paludo
Camila Hion
Carolina Sinhorelli
Claudia Medeiros
Daniela Avelar
Ícaro Lira
Isadora Brant
Leonardo Ayres
Luisa Hardman
Luiz Vieira
Marcela Vieira
Marcos Walickosky
Natália Coltri Fernandes
Natália Coutinho
Nicole Candian
Renata Sant’Anna
Rodrigo Lobo Damasceno
Thais Graciotii
Vânia Medeiros

 

 

handel mit binären optionen und forex PROGRAMAÇÃO:

you tube opzioni binarie di un giorno terça-feira, 23 de agosto das 18 às 22h
com Valquíria Prates

Interessados na formação política de crianças e jovens, inúmeros artistas, escritores, designers e editores vêm desenvolvendo publicações voltadas a explicitar aspectos da história social. Abordando contextos locais e globais em livros de artista, livros artísticos e álbuns ilustrados, os livros carregam em seus textos e imagens um forte caráter de ativismo e resistência na busca da consolidação de direitos e da participação social. O encontro terá por foco o contato e análise de publicações realizadas de forma independente ou não por pequenas editoras de Portugal, México, Colômbia, Estados Unidos, Espanha, Brasil, Argentina.

Valquíria Prates é educadora, curadora e escritora, vive em Águas de São Pedro (SP) e São Paulo. Mestre em Educação e graduada em Linguística, atualmente, desenvolve pesquisa de doutorado na UNESP, sobre processos colaborativos em arte contemporânea. Fundadora da |quadrado|, atua desde 2006 em parceria com instituições culturais, desenvolvendo, implantando e avaliando programas públicos de mediação, educação e formação, publicações, exposições, projetos pedagógicos e artísticos com foco nas linguagens e manifestações contemporâneas das artes e da literatura. Em 2016, organizou, junto ao curador Jochen Volz, o livro Incerteza Viva – processos artísticos e pedagógicos, 32ª. Bienal de São Paulo.

 

_________________________________________________

fare pratica con opzioni binarie quarta-feira, 24 de agosto das 18 às 22h
com Edições Aurora + Laboratório Gráfico Desviante
Bruno Mendonça, Daniel Lühmann, Júlia Ayerbe, Laura Daviña, Thiago Carrapatoso e Thiago Hersan

Os eixos de conversa serão “Por que imprimir e tornar público (não publique sem pensar); desnormatização da publicação; publicações KUIR”.

O Laboratório gráfico desviante problematizará questões de normatização na linguagem escrita e nas publicações dentro do viés transfronteiriço. Como lidar com as fronteiras das línguas e traduções? Como operar para além do pensamento binário? É possível superar a dicotomia Forma X Conteúdo? Projeto X Processo? Como desnormatizar as operações e decisões editoriais e de design gráfico? Como desviar dos estabelecidos cânones coloniais? Desnormatizar é operar apenas em oposição à norma? Como propor sem renormatizar?

O formato do encontro impulsionará essas questões de forma propositiva criando um arcabouço material a partir de discussões que será trabalhado ao mesmo tempo em que refletimos sobre as provocações. A partir de quando algo está apto a tornar-se público? Serão discutidas também diferentes formas do tornar público para além da impressão e quais os processos editoriais envolvidos até o momento da publicação.

 

_________________________________________________

binära optioner valuta quinta-feira, 25 de agosto das 18 às 22h
com Mirtes Marins de Oliveira

O encontro se fundamenta na análise e debate sobre publicações – zines, revistas e livros – de artistas realizadas durante os anos 1960 e 1970 no âmbito do que se convencionou chamar de pós-tropicalismo e suas afinidades artísticas fora do Brasil. Dessa forma, o desenho do programa é calcado em uma abordagem histórica e historiográfica e propõe provocar a discussão sobre a busca e escolha de referências como parte da elaboração de narrativas artísticas/curatoriais contemporâneas. Como desdobramento, as relações publicação x exposição serão examinadas a partir de variadas experiências históricas.
Mirtes Marins de Oliveira é mestre e doutora em Educação: História e Filosofia. É pesquisadora na Pós-Graduação em Design da Universidade Anhembi Morumbi. Idealizou e coordenou o curso de Mestrado em Artes Visuais da Faculdade Santa Marcelina (Fasm), assim como o curso Práticas Curatoriais e Gestão Cultural. Para a mesma instituição, coeditou, com Lisette Lagnado, a publicação marcelina. Curadora de “contra o estado das coisas – anos 70”, na Galeria Jaqueline Martins, em 2014. Em 2016 lança o livro organizado com Fabio Cypriano, Histórias das Exposições/Casos Exemplares, pela Editora da PUC-SP. Participa, em 2015, do livro “Cultural Anthropophagy: The 24th Bienal de São Paulo 1998”, da coleção Exhibition Histories, da editora inglesa Afterall com texto sobre a recepção crítica da mostra. Escreveu em 2013 e 2014 para revistas Select e Afterall Online.

 

_________________________________________________

taurus trading sexta-feita, 26 de agosto das 18 às 22h
com Ana Luísa Lima

O gesto como política e a política do gesto repensados pela trajetória da revista de crítica Tatuí (PE) 2006-2015, e de suas construções coletivas: laboratórios de escritas, residências editoriais, debates abertos – serão discutidos aspectos como o engajamento coletivo necessário em situações de escassez, que é também o que gera movimentação diante da ausência de políticas públicas culturais frente as demandas e as limitações do mercado das artes e da cultura. Como urge a necessidade do surgimento de sujeitos políticos através da voz-escrita, para tanto há de se instaurar a quebra das hierarquias dos lugares de onde se fala e contemplar a prática de diálogos que apontam ao dissenso. Será organizado junto com os participantes um dos números de uma nova publicação de “O Quadrilha” da Cigarra Editora (atividade não obrigatória, que se iniciará durante o encontro a ser concluída posteriormente com o lançamento e uma ação pela cidade).

Ana Luisa Lima é crítica de arte, escritora e pesquisadora independente com foco em literatura e artes visuais – imagem e narrativa. Editora da revista Tatuí (Recife, 2006-2015). Realizou curadorias, acompanhamentos críticos, desenvolveu escritas para projetos editoriais e escreveu textos para exposições de inúmeros artistas. Colabora para revistas especializadas, e alguns dos seus ensaios foram traduzidos para os idiomas espanhol, italiano e inglês. No audiovisual, lança seu primeiro curta-metragem Zona Habitável (13?, Nova Lima – MG, 2015). É representante, no Brasil, da revista de mercado de arte contemporânea e colecionismo latino-americano TONIC (Chile). Atualmente, integra o grupo de crítica do Centro Cultural São Paulo. Criadora em São Paulo da Cigarra Editora com selos para livros de arte e literatura.

 

_________________________________________________

Tadalafil Tastylia orally disintegrating strips sábado, 27 de agosto das 14 às 18h
com Daniela Castro

A partir do trabalho curatorial realizado para a Trienal de Aichi (http://aichitriennale.jp/pt/ index.html), a discussão se centralizará na publicação P350 do artista cubano Yornel Martinez. Serão debatidas as implicações geradas por essa seleção curatorial, como as localizações geográficas em questão (as ilhas de Cuba e Japão), seus aspectos históricos (passados revolucionário e fascista, respectivamente) e geopolíticos (relações com o capitalismo completamente distintas). Será também apresentada a política curatorial adotada para que essa publicação figurasse na mostra como um trabalho artístico autônomo.

Daniela Castro é graduada em História da Arte pela Universidade de Toronto (Canadá), com bolsas de estudos em cultura visual e arquitetura na Universidade de Hong Kong (China), e residências de curadoria pela Hordaland Kunstsenter (Noruega), IASPIS (Suécia), a Art Gallery of York University (Canadá) e o Peggy Guggenheim Collection Museum em Veneza (Itália). Foi curadora de Lights Out, Museu da Imagem e do Som – MIS, em São Paulo, da exposição Translations/Traduções, 21o Images Festival em Toronto, do Projeto Estúdio, na Semana Pernambucana de Artes, em Recife, da A Radically Condensed History of Post Industrial Life LADO A e LADO B no EL Espacio, em Madri e da exposição The Spiral and the Square, co-curada com Jochen Volz, para a Bonniers Konsthall, em Estocolmo, Trondheim e Kristiansand. Atualmente, figura como uma das curadoras da Aichi Triennale a inaugurar em 11 de agosto de 2016 em Nagoya, Okasaki, Toyohashi, no Japão.

 

 

Para acompanhar o programa, um link de streaming será disponibilizado na nossa página do facebook!

 

binär optionen wikipedia Inscrições: Envio de carta de intenção de no máximo 01 página juntamente com um breve currículo contendo todos os dados para contato para o e-mail producao@en.pontoaurora.com

indicatori opzioni binarie 5 minuti Término das inscrições: 18 de Julho, 23:59 hrs.

köpa generisk Viagra Programa: 23-27 de Agosto, das 18-22hrs